Warning: A seguinte rubrica pretende despertar sentimentos de espanto e estupefação com a estupidez. Obrigado. Reader discretion is advised (or not).

Capítulo 15: Todo o destino é Partir…

A estupidez é, provavelmente, um dos aspetos mais fascinantes dos seres humanos. Nada parece mais estimulante do que abordar um problema e solucioná-lo de forma pouco ortodoxa ou “inteligente”.

Como já devem estar cientes, um número crescente de pessoas voltou a acreditar na hipótese da Terra ser plana, pairando no Espaço, rodeada por outros corpos celestes arredondados… mas isso não interessa a estes “cientistas”.

Numa tentativa de descredibilizar a NASA e todos os apoiantes da Terra redonda, um ex-piloto de acrobacias, conhecido por Mad Mike Hughes (o nome deve ser só uma coincidência engraçada), decidiu projetar-se num foguetão, construído de raiz pelo próprio, a 800km/h, voar até 550m de altitude e, ao regressar, revelar a verdade e provar que a terra é plana. Quando interrogado sobre a robustez do seu foguetão, respondeu que ”não acredito na ciência, mas percebo sobre aerodinâmica e sobre combustão e propulsão de foguetões. Isso não é ciência, são apenas fórmulas.”

No entanto, a poucos dias do feito, as autoridades estatais da Califórnia, EUA, impediram que o foguetão fosse lançado sobre o Deserto do Mojave, em terrenos públicos, suspendendo o plano até que seja encontrado um local alternativo para o lançamento.

P.S.: A Terra é uma bonita esfera alongada. Alguém devia fazer um jingle com esta letra e fazer spam em todos os fóruns sobre este assunto.

 

Navegando numa Abóbora?

Ao longo da existência desta crónica, tenho-vos trazido eventos e produtos que fogem à compreensão dos mais comuns dos mortais. Hoje, continuo na demanda pelo ridículo e trago-vos o Festival da Abóbora de Windsor, na Nova Escócia, Canadá. Nele, realizam-se muitas atividades aboborócentricas. De todas elas, quero destacar a afamada Regata das Abóboras, cujo objetivo é atravessar o Lago Pesaquid, em contrarrelógio, num percurso de 500m, a bordo duma abóbora decorada. Este evento tem reunido, anualmente, mais de 60 navegadores de abóboras e espera-se que o número de participantes continue a aumentar. Cada abóbarco é esculpido a partir de uma subespécie de abóboras que podem alcançar pesos de uma tonelada e que são decoradas a rigor pelos seus navegadores.

 

Fotografia de Dave Carmichael, CBS news.jpg
Fotografia por David Carmichael, CBS News

 

… Partir à aventura?

Permitam-me uma despedida, de cariz introspetivo. Foi um enorme prazer escrever para a comunidade estudantil desta escola ao longo dos últimos anos. Fui incitado, pelos meus amigos e colegas redatores, a embarcar numa viagem diferente, para a qual achava não ter réstia de habilidade, escrita criativa e crítica, e mais ainda, de composição em geral. Agora que vou embora, desafio-vos também a fazer o mesmo: a atreverem-se a fazer algo que pode parecer para além das vossas habilidades naturais ou além do que pensam ser capazes de almejar. O mundo é dos que têm vontade de ser melhor do que si próprio, por isso desafiem-se constantemente e terão certamente sucesso em tudo o que fizerem.

A todos vós, um bem HajaSaúde! Me out.

Tiago Rosa, 1º ano MD/PhD

Anúncios